quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Antigo Papa Bento XVI diz que recebeu mensagem divina para abandonar o cargo


O ex-Papa Bento XVI afirmou, avança o jornal britânico The Guardian, que a sua demissão surgiu depois de uma “experiência mística com Deus”.

O alemão de 86 anos revela que foi Deus que o incentivou a retirar-se para uma residência particular nos jardins do Vaticano.

Embora defenda que Deus não entrou em contacto consigo através de uma aparição, Bento XVI constata que foi a intervenção divina que o aconselhou a prosseguir a sua vida enquanto um cristão fiel, em vez de levar o mandato como líder do Vaticano até ao fim dos seus dias (à semelhança de João Paulo II).

As declarações do ex-pontífice foram divulgadas pela agência de notícias cristã Zenit, que não revelou a pessoa a quem Bento XVI terá feito estas revelações.

Porém, uma fonte do Vaticano já confirmou a veracidade das declarações: “As informações parecem-me credíveis, uma vez que explicam com precisão o processo espiritual que levou Bento XVI a demitir-se”.

Bento XVI declarou que, depois de testemunhar a abordagem carismática do papa Francisco, seu sucessor, percebe agora que o seu afastamento da liderança da Igreja foi um “desejo de Deus”.

Estas revelações acabam por contrariar a explicação que Bento XVI deu a 11 de Fevereiro: “As minhas forças, assim como a minha idade avançada, já não me permitem continuar a exercer adequadamente este cargo”.

Um jornalista alemão que tinha entrevistado Bento XVI na altura chegou a notar sinais de surdez e cegueira no antigo papa. Bento XVI foi o primeiro papa a abandonar o cargo antes da sua morte em 600 anos.

http://www.publico.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário